O FS PRO BRASIL SEVER além de ser um blog é também um servidor para você poder voar no seu FS2002, FS9 e FSX. Um servidor com moderador onde você não terá problemas em voar.
Para você voar conosco online no FS PRO BRASIL SERVER
Certifique-se que suas portas 23456, 6073, 2302-2400 e caso use Fsnavigator 23432 estajam abertas e todoas UDP/TCP
Use o IP: fs9.no-ip.org
**TS3 IP fs9.no-ip.org
**RAIDCALL:Atcfsprobrasilserver ID: 3028237

Brasil Server (Não Tem mais ATC) tem Moderador

sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Piloto de avião

"Aquele que regula, a bordo, a direção de uma aeronave"
Fonte: Dicionário Michaelis


O que é ser um piloto de avião?


Piloto de avião é o profissional altamente capacitado que realiza vôos em aviões extremamente seguros. O avanço da tecnologia fez com que várias funções dos pilotos fossem substituídas. Este profissional tornou-se um supervisor de sistemas. Ele tem menos funções agora no sentido de controlar o avião de momento a momento. Agora ele programa o computador, determina parâmetros e monitora a automação. A profissão de piloto é uma das mais cobiçadas dentro da aviação civil.

Quais as características desejáveis para ser um piloto de avião?


Para ser um piloto de avião é necessário que o profissional tenha um compromisso com a segurança e se dedique muito aos estudos e treinamentos. Outras características interessantes são:

  • responsabilidade
  • concentração
  • autocontrole
  • controle emocional
  • capacidade de trabalhar sobre pressão
  • capacidade de rápida adaptação às mudanças operacionais
  • capacidade de trabalhar em equipe
  • raciocínio rápido
  • raciocínio espacial
  • paciência
  • agilidade
  • comprometimento
  • disciplina


Qual a formação necessária para ser um piloto de avião?


Para ser um piloto de avião é necessário que o profissional escolha entre a formação civil ou militar. Para a formação civil, há diversos aeroclubes e escolas de pilotagem espalhados pelo Brasil que ministram cursos de piloto privado e piloto comercial. No caso de piloto privado ou desportivo, basta ter o Ensino Fundamental. Já para seguir a carreira de piloto comercial, é preciso ter concluído o Ensino Médio. Existem também algumas faculdades particulares que possuem o curso de Ciências Aeronáuticas com ênfase em Piloto Comercial, que tem duração de três anos e ainda está em fase de reconhecimento pelo MEC. Para seguir a carreira militar, o profissional tem a possibilidade de cursar a Escola Preparatória de Cadetes do Ar, prestando concurso no final da oitava série do Ensino Fundamental, ou participar do vestibular da Academia da Força Aérea após concluir o Ensino Médio.
Para ser um profissional da aviação civil, o piloto deve ter no mínimo o Ensino Médio completo, ter concluído os cursos de Piloto Privado e Piloto Comercial e acumulado pelo menos 150 horas de vôo. A fluência na língua inglesa é desejável. Um pré-requisito muito importante é a realização do exame médico todo ano, onde a integridade física do piloto é atestada enquanto ele quiser voar.
O curso teórico de Piloto Privado tem a duração de quatro meses, e o aluno deve acumular 35 horas de vôo em até dois anos. Após essa fase, ele tem de freqüentar o curso de Piloto Comercial por mais quatro meses e acumular um total de 150 horas em até dois anos. A idade mínima para o aluno freqüentar as aulas é de 17 anos, mas ele deverá completar 18 anos para obter a licença de piloto privado e poder voar sozinho. Para o piloto comercial, a exigência é ter, no mínimo, 18 anos.
O profissional que quiser ser habilitado como piloto comercial, deve completar no mínimo 150 horas de vôo. Essa habilitação ou licença é adquirida através do Departamento de Aviação Civil (DAC). O tempo de estudo depende da rapidez com que o aluno realiza seus vôos de treinamento. Em média, leva-se de três a quatro anos.

Principais atividades


  • realizar vôos privados ou comerciais
  • zelar pela segurança dos passageiros
  • realizar pousos e decolagens
  • fazer exames médicos todo ano
  • participar de treinamentos: regulamentos de tráfego aéreo, técnica de equipamento (estudo dos sistemas do avião em que voamos), combate a incêndios, primeiros socorros, cargas perigosas
  • receber e seguir orientações da torre de controle
  • trabalhar em equipe


Áreas de atuação e especialidades


O piloto de avião pode especializar-se em diferentes áreas: piloto privado, comercial, de linhas aéreas, táxi-áereo dentre outros. A categoria que o profissional escolhe seguir varia de acordo com sua habilitação. Abaixo alguns exemplos:

  • PP e PP-H - Piloto Privado e Piloto Privado de Helicóptero
  • IFR - Vôo por Instrumento
  • PC/IFR - Piloto Comercial/ Vôo por Instrumento
  • PC/H - Piloto Comercial (helicóptero)
  • Piloto Agrícola
  • PLA/AV - Piloto Aéreo (avião)
  • PLA/H - Piloto Aéreo (helicóptero)


Mercado de trabalho


O mercado de trabalho para o piloto de avião está em expansão e a remuneração é acima da média. É uma carreira que está em alta mas o sucesso desta profissão depende muito da vocação, empenho e dedicação. Um mercado que está criando ótimas oportunidades é o do táxi-aéreo, onde empresas aéreas possuem aviões e helicópteros para fretamento (aluguel). Elas têm a mesma programação de treinamento e segurança das grandes empresas aéreas.

Curiosidades


História da Aviação Civil Brasileira
A aviação iniciou-se no Brasil com um vôo de Edmond Plauchut, a 22 de Outubro de 1911. O aviador decolou da praça Mauá, voou sobre a avenida Central e caiu no mar, da altura de 80 metros, ao chegar à Ilha do Governador. Era então bem grande o entusiasmo pela aviação. Na redação do jornal "A Noite", no dia 14 de Outubro, fundava-se o Aeroclube Brasileiro, que em janeiro do ano seguinte teria sua escola de aviação. Aí, como muitos outros, aprendeu a voar o primeiro ás da aviação brasileira, o capitão Ricardo Kirk, que seria também o primeiro brasileiro a morrer em desastre de aviação, em 28 de fevereiro de 1915.
Em 17 de Junho de 1922, os portugueses Gago Coutinho e Sacadura Cabral chegaram ao Brasil, concluindo seu vôo pioneiro, da Europa para a América do Sul. E em 1927 seria terminada, com êxito, a travessia do Atlântico, pelos aviadores brasileiros, João Ribeiro de Barros e Newton Braga, no avião "Jaú", hoje recolhido ao Museu Ipiranga.
Iniciou-se a aviação comercial brasileira em 1927. A primeira empresa no Brasil a transportar passageiros foi a Condor Syndikat, no hidroavião "Atlântico", ainda com a matrícula alemã D-1012. Em 1929, a Nova Iorque - Rio - Buenos Aires Line (Nyrba) iniciava o serviço aéreo entre essas duas cidades e o Brasil, tendo sido fundada no Brasil a Nyrba do Brasil S.A., com linha semanal entre Belém e Santos, e que se transformaria na Panair do Brasil, extinta em 1965. A fundação do Aerolóide Iguaçú, com linha inicial São Paulo - Curitiba e logo se estendendo a Florianópolis, marcou o ano de 1933. Em novembro de 1933 era fundada por 72 empresários, a Viação Aérea São Paulo - VASP, que iniciaria em 1936 o vôo regular entre o Rio e São Paulo, a linha de maior tráfego da aviação brasileira.
A extensão do país e a precariedade de outros meios de transporte fizeram com que a aviação comercial tivesse uma expansão excepcional no Brasil. Em 1960, o país tinha a maior rede comercial do mundo em volume de tráfego depois dos Estados Unidos. Na década de 1950, operavam cerca de 16 empresas brasileiras, algumas com apenas dois ou três aviões e fazendo principalmente ligações regionais. Se destacava na Amazônia, a então SAVA S.A. - Serviços Aéreos do Vale Amazônico, com sede em Belém, fundada pelo Comandante Muniz e que com a ajuda do seu amigo e, futuro Brigadeiro e Ministro da Aeronáutica Eduardo Gomes conseguiu a concessão presidencial para vôos regulares de passageiros e cargas.
Fonte: Portal Brasil

Mais informações em: